Evite esses 5 erros ao cultivar plantas

Quando se está iniciando no cultivo de plantas, é comum o novo jardineiro cometer alguns erros que podem matar as suas plantas e fazê-lo acreditar que não possui nenhum talento para isso.

 

1 – Rega inadequada

Os jardineiros iniciantes podem ser superprotetores, daqueles que vão toda hora ver se está tudo bem com a planta e acabam regando demais, ou aqueles completamente esquecidos, que a planta vai estar “morrendo” de sede e ele vai até esquecer que ela existe.

 

A questão da rega não é algo exato, o ideal é afundar o dedo na terra e perceber se ela ainda está úmida.

 

Somente regamos todo dia as plantas que estejam no sol e também quando o clima está muito quente e seco, já que por este motivo as plantas desidratam mais rapidamente.

No geral, a moderação na quantidade de água funciona bem.

8 Cactos e Suculentas para você cultivar

 

2 – Local inadequado

Uma pesquisa sobre a planta que você quer cultivar é o ideal, porque dói no coração ver, por exemplo, uma planta de sombra ou com necessidade de pouca luz como o lírio da paz, morrendo no sol do meio-dia.

 

Sim, eu vi isso em um quintal de uma casa da minha cidade e não pude evitar uma “dorzinha” ao ver que a planta ia morrer em pouco tempo.

 

Outra questão é o espaço: acontece de o novo jardineiro colocar as plantas muito “amontoadas”, tanto em canteiros como em vasos. As plantas precisam de espaço para desenvolver bem as raízes e também para favorecer a ventilação entre elas.

 

Pouca ventilação propicia o aparecimento de pragas.

 

Árvores e arbustos

árvore muito grande misturando-se à rede elétrica

A pesquisa é importante também para saber qual o porte que a planta pode chegar e no caso de árvores e arbustos, isso é ainda mais importante.

Quem nunca viu uma árvore grossa plantada em um canteiro pequeno?

Ou uma árvore muito grande misturando-se à rede elétrica?

Ou ainda um arbusto plantado muito perto de um muro, dificultando o desenvolvimento dos galhos e todo o potencial decorativo da planta?

Informação é poder!

QUER APRENDER MAIS SOBRE ORQUÍDEAS? CLIQUE NA IMAGEM!

 

3 – Mão pesada com as mudinhas

muda de planta sendo regada por uma mão

Você deve pensar que as mudas são como “bebês”, então deve ter cuidado ao manuseá-las. Nunca puxe pela haste para remover do recipiente.

 

Regue antes para facilitar, aperte delicadamente o pote plástico para que a terra solte das beiradas, vire o pote de cabeça para baixo e com a outra mão segure o torrão que provavelmente vai estar deslizando para fora.

 

Alguns balaios de plástico vem muito justos, você pode cortar com uma tesoura até embaixo e ir removendo o plástico com cuidado.

 

4 – Falta de adubação

 

Com o tempo, os nutrientes da terra se esgotam e as plantas vão perdendo o vigor.

Se isso não for parte do próprio ciclo de vida da planta (algumas vivem por um período e depois morrem), você pode recuperá-las adicionando adubo.

Os adubos orgânicos são mais indicados por liberarem os nutrientes aos poucos na terra, evitando danificar a planta pelo excesso de adubação.

Opções mais comuns: húmus de minhoca, esterco de gado curtido e farinha de ossos.

Os adubos químicos devem ser aplicados seguindo as orientações do fabricante, pois o excesso pode até matar as plantas.

 

Aplicar sempre afastado do caule da planta, para evitar queimar as raízes.

 

O mais comum é o tipo NPK, que contém nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K) com a marcação da quantidade de cada elemento.

NPK 10-10-10: palmeiras, folhagens, gramados, cactos e suculentas
NPK 04-14-08: flores e frutíferas
NPK 25-25-25: plantas em hidroponia

 

5 – Não identificar a planta

Ideias para identificar as plantas com plaquinhas, rolhas e palito de sorvete

Quando se está iniciando, muitas vezes não se conhece ainda o nome das plantas de memória.

O ideal é colocar algum tipo de identificação junto à planta que você cultivar. Isso ajudará a realizar pesquisas em caso de dúvidas que surgirem em relação ao cultivo.

No caso de cultivo por sementes, é ainda mais importante, pois até ela estar bem desenvolvida, você já vai ter esquecido o que plantou em cada recipiente.

 

Você pode colar no próprio vaso uma etiqueta ou usar outras formas como palitos de sorvete e pregadores de madeira com os nomes escritos.

As possibilidades são tantas como a sua criatividade permitir.

Até a próxima. Grande abraço.

 

Acesse: Conheça a planta stévia: um adoçante natural

 

Inscreva-se na nossa lista! Não esqueça de entrar no seu e-mail depois e confirmar a assinatura!