Conheça a planta stévia: um adoçante natural

A Stevia rebaudiana Bertoni é uma planta nativa da América do Sul (Paraguai e Brasil) utilizada há centenas de anos pelos indígenas guaranis para adoçar bebidas e também pelos seus benefícios medicinais.

 

Atualmente ela é apresentada como a melhor alternativa natural ao açúcar refinado de cana, por não elevar a glicose no sangue e não possuir calorias.

 

Os glicosídeos são as substâncias responsáveis pelo sabor doce da stévia, sendo os principais o esteviosídeo e o rebaudiosídeo A (Reb A). A primeira substância apresenta um sabor mais amargo e quando a stévia é utilizada na sua forma natural, pode deixar um retrogosto amargo no seu consumo.

 

Alguns produtores de adoçantes a base de stévia isolam somente a substância mais doce, o rebaudiosídeo, que desta forma pode ser até 300 vezes mais doce do que o açúcar refinado e é apresentado na forma de um pó branco ou diluído em água. Outros ainda fazem uma composição da stévia com outro adoçante natural, o eritriol.

 

O consumo pelos indígenas e também na Ásia é feito usualmente através do pó das folhas da stévia. Acreditamos que esta forma seja a mais adequada, por manter os diversos nutrientes presentes nas folhas dessa planta como ferro, magnésio, zinco, vitamina C, tiamina e muitos outros.

 

PROPRIEDADES MEDICINAIS

 

  • controle da pressão alta (estudo);
  • diminuição dos níveis de glicose no sangue – diabéticos tipo 2 – (estudo
  • cicatrização de herpes labial;
  • prevenção de cárie e sangramentos gengivais;
  • desconforto abdominal (indigestão);
  • uso externo para cicatrização de queimaduras e controle de problemas de pele como a acne;
  • apoio no controle da obesidade, pois como adoçante não possui calorias, além disso ajuda a regular o apetite e controlar doenças que afetam esse grupo como a diabetes.

 

CHÁ

– 1 colher (chá) de folhas secas de stévia;
– 1 xícara (chá) de água.

Ferva a água e despeje sobre a stévia seca. Mantenha o recipiente abafado por aproximadamente 10 minutos, depois coe o chá e beba em seguida. Tome no máximo 2 xícaras do chá durante o dia, entre as principais refeições.

 

CONTRAINDICAÇÕES

Recomendo o consumo de qualquer planta medicinal com moderação.

Crianças, grávidas, hipertensos e diabéticos devem consultar seu médico e/ou nutricionista, pois justamente por diminuir a glicose no sangue e a pressão arterial, o uso incorreto pode trazer efeitos indesejados.

 

CULTIVO

Vaso com mudas de stevia

 

Se você é das pessoas animadas a cultivar a stévia no seu quintal, saiba que ela prefere solos úmidos, mas não encharcados, pode ser cultivada em vasos e deve receber bastante sol, pelo menos 8 horas diárias.

 

Se a sua muda ainda for jovem, vá aos poucos adaptando-a ao sol direto.

 

As folhas frescas poderão ser consumidas antes ou durante as refeições ou ainda colhidas para secagem e uso posterior como chá ou adoçante.

 

POLÊMICA

O “boom” da stévia no mundo, que levou grandes empresas multinacionais a usar as propriedades adoçantes da planta em larga escala, levou a uma disputa de propriedade intelectual entre comunidades indígenas guaranis do Brasil e da Argentina com essas poderosas empresas.

 

Algumas organizações não-governamentais estão ajudando os indígenas a negociar com essas multinacionais uma retribuição pela exploração econômica desse conhecimento, já que como citamos anteriormente, as comunidades guaranis descobriram as propriedades adoçantes da stévia há centenas de anos.

E você, já conhecia a stévia? Compartilhe essa informação com seus amigos!

 

QUER APRENDER A PREVENIR E TRATAR DOENÇAS COM PRODUTOS DA NATUREZA?

CLIQUE NA IMAGEM E CONHEÇA O EBOOK